DRBD: O que É? – Parte 01

O programa DRBD(Distributed Replicated Storage System) é um Sistema de Replicação de Armazenamento Distribuído.

O DRDB compartilha todo tipo de dados entre dispositivos de bloco(block device) presentes em diversos servidores. Block device pode ser um HD, uma partição de um HD, um volume lógico etc.

Em linux para acessarmos os dispositivos de bloco basta entrarmos dentro da pasta /dev.

Ficou confuso? Vamos ver a imagem abaixo:

 

O conteúdo dos discos(storage) no computador 01 será o mesmo do disco no computador 02. Essa replicação de dados entre os discos é realizada pelo drbd. O envio e recebimento de dados entre os discos se dá por meio de conexão de rede. A ilustração acima mostra o fluxo de dados sendo realizado através de duas placas de redes. É recomendado o uso de placas de rede dedicadas. Adicione em cada servidor envolvido uma placa de rede para uso exclusivo do DRBD, conforme imagem acima.

Voltando ao tema, DRBD é voltado para a criação de clusters entre servidores e assim disponibilizando alta disponibilidade, ou seja, se um servidor vier a ficar off, danificado, outro assume o seu lugar e mantém o trabalho. DRBD é apenas um item dos muitos que juntamos para ter uma alta dispobilidade(high availability).

Segue uma ilustração mais complexa que foi retirada do próprio site oficial da linbit.com:

 

O DRBD é implementado como um driver no kernel  e possui , ao ser instalado, alguns scripts e ferramentas para que o usuário administrador possa gerenciá-lo.

Como ferramentas para gerenciamento temos:

  • drbdsetup: Interage com o driver do drbd no kernel e gerencia os objetos do drbd(resources, connections, devices, paths). Ele pode também modificar propriedades e fazer um dump(exibir ou descarregar) as configurações ativas do driver e ainda pode exibir o status.
  • drbdmeta: é usado para preparar metadados nos dispositivos de bloco(block devices) antes que eles, os block devices, sejam usados pelo drbd.  Podemos usar o drbdmeta para ver e inspecionar o metadado. É como se fosse um mkfs ou pvcreate.
  • drbdadm: Processa os arquivos com  as configurações que atribuímos ao drbd nos servidores. Esses arquivos de configuração são e devem ser idênticos nos servidores envolvidos.

 

A empresa responsável pelo drbd é a linbit  e está trabalhando em um driver para que seja possível usar o drbd no windows. Irá se chamar WinDRBD.

 

Conclusão

Bom, por enquanto é isso. Não quis ir à fundo ao descrever o que é DRBD. Penso que ao explicarmos ao mesmo tempo em que praticamos seja ao mais rendoso.

Leitor voraz e um dos administradores do GNU/Linux Brasil no Whatsapp, facebook, youtube e nesse dito site: www.gnulinuxbrasil.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *