Samba 30: Atualizando o Samba

A documentação a seguir descreve o processo de atualização do Samba para uma versão mais recente.

Ao vasculhar no na página wiki do samba percebi que há informações espalhada em outras páginas. Na verdade essas páginas dentro do site do samba falam do mesmo assunto, que é atualização do samba.

Falando ainda sobre o site do samba, lá parece não haver distinção sobre update e upgrade. Às vezes essas palavras são empregadas como com sentido único.  O link abaixo fala sobre isso referente ao Windows, mas vale também:

Qual Diferença Entre Update e Upgrade para o Windows?

 

No artigo anterior vimos sobre o ciclo de vida das versões do samba, nascimento e descontinuação. Uma versão dura 18 meses.

Veja o artigo anterior: Samba 29: Entendendo a Vida Útil das Versões do Samba. Quanto Tempo Dura uma Versão?

 

Quanto a atualização do samba é bom alertar:

Leia todas as notas(anúncios) das versões lançadas!
É recomendada a leitura de todas as notas desde a versão que está instalada até a mais nova que você instalará. Por exemplo, se você atualizar da 4.4.4 para a 4.6.2, leia as notas das versões 4.5.0, 4.6.0, 4.6.1 e 4.6.2.

Essas notas contêm informações importantes, como novos recursos, parâmetros alterados e correções de bugs. Por exemplo, na versão 4.0 do samba todos os programas .exe ou .bat dentro de uma pasta compartilhada podiam ser abertos, executados mesmo que a permissão de execução não estivesse aplicada usando chmod. Quando atualizamos o samba para uma nova versão a todos os arquivos .exe ou bat pararão de funcionar pois se não estiverem com permissão de execução. Essa permissão terá que ser definida com a ferramenta chmod para que esses programas possam ser abertos.  Para resolver isso basta aplicar permissão de execução ou, como alternativa, colocar “acl allow execute always = yes” dentro do smb.conf.

 

Observações Importantes ao

Atualizar um Samba Instalado via Pacote:

Se você instalou o samba usando pacotes como .deb, .rpm ou ainda usando os repositórios através dos comandos “yum install…” ou “apt install…” , leia a documentação específica do fornecedor dos pacotes para obter informações sobre como atualizar.

Atualizar um Samba Compilado:

O que é compilar? Veja clicando aqui.

Antes de atualizar previna-se contra imprevistos com as dicas abaixo:

  • Se tiver mais de um DC, em pelo menos um deles, de preferência o DC com a função PDC_Emulator FSMO, crie um backup de seu domínio usando “samba-tool domain backup…“.
  • Conforme mencionado acima, leia as notas com as alterações de cada versão anterior.
  • Use as mesmas opções usadas no “configure” que usou ao compilar a primeira vez.
  • Evite fazer alterações no diretório AD durante a atualização, como alterar senha, criar usuários, grupos etc.
  • Se usar mais de um servidor DC verifique a replicação entre eles usando samba-tool drs showrepl
  • Se estiver atualizando mais de um servidor DC, atualize todos os outros DCs, um de cada vez, com aquele que detém as funções FSMO por último.

 

 

Atualizando e Conhecendo os Tipos de Atualização do Samba

Há duas maneiras de atualizar o samba: atualização in-place ou DC rejoin.

In-place(lê-se “in pleice”) é referente a atualizar em cima do samba atual, ou seja, baixar os pacotes novos sobrescrevendo os da versão anterior. Arquivos novos irão ficar no lugar dos antigos e na usar a mesma pasta da instalação atual.

Rejoin aqui é o ato de reingressar o DC novamente no domínio com “samba-tool domain join…”

in-place e dc rejoin não são comandos, são apenas termos em inglês.

ATUALIZANDO IN-PLACE

Atenção: atualização in-place funciona melhor para atualizar de uma versão menor para outra do Samba (por exemplo, da versão 4.10.5 para a 4.10.6).

Você não deve atualizar para uma versão principal dessa maneira (por exemplo, não atualize assim de 4.14.0 para 4.15.0).

Observe que como aqui é uma atualização in-place, isto é, que grava informações novas sobrescrevendo a pasta original, arquivos antigos da compilação anterior podem permanecer e  esses arquivos antigos podem fazer com que o Samba não inicie. Isso acontece quando instalamos o samba compilando com ‘./configure , make e make install‘. No caso de instalações usando ferramentas como apt ou yum não haverá esse problema.

 

O passo a passo é bem semelhante ao DC Rejoin.

#1 Pare todos os serviços do Samba com “killall samba” ou, se seguiu nosso artigo de como usar o samba com systemctl, faça “systemctl stop samba

killall samba

#2 agora podemos instalar/compilar novamente a versão mais atual. É só baixar o samba, executar configure, make e make install.

 

#3 Verifique se há erros nos arquivos de log do Samba.

#4 Teste sua atualização, por exemplo verifique se os usuários podem fazer login com sucesso.

 

ATUALIZANDO DC REJOIN

Você só deve considerar usar este método se estiver executando uma instalação moderna do Samba, por exemplo, da 4.7 ou mais recente.

#1 Remove o samba DC a ser atualizado do domínio com

samba-tool domain demote -U administrator

#2 Pare todos os serviços do Samba com “killall samba” ou, se seguiu nosso artigo de como usar o samba com systemctl, faça “systemctl stop samba

killall samba

#3 Remova a versão existente do Samba, certifique-se de que todos os vestígios do Samba sejam removidos. Aqui podemos apagar a pasta  /usr/local/samba  ou executarmos o script de remoção do samba conforme nesse artigo:  Samba 014: Desinstalando/Removendo o Samba

#4 agora podemos instalar/compilar novamente a versão mais atual. É só baixar o samba, executar configure, make e make install. Não execute ainda um “samba-tool domain join…“!

Opcionalmente mas recomendo fortemente, você pode fazer os passos abaixo para validarmos o samba antes de juntarmos(join) ele novamente ao domínio.

      • Teste esse samba atualizado fazendo um backup online onde a opção “server=…” aponte para um outro servidor samba  na rede. Se o backup online funcionar então significa que  o  “samba domain join…” dará certo.
      • Antes de aplicar um join em nosso samba recém compilado tente testar um samba em uma máquina virtual(VM), pode usar o virtual box para isso. Se der certo do join na VM então dará certo com nosso novo samba recém compilado.

 

#5  Com os passos e recomendações acima realizados então agora podemos realizar o join(ingresso) oi rejoin(reingresso) do nosso samba recém compilado. Em  meu caso o domínio é lab.local

samba-tool domain join lab.local dc

#6 inicie o samba

#7 verifique o banco de dados com “samba-tool dbcheck cross-ncs”

samba-tool dbcheck --cross-ncs"

Se encontrar erros execute

samba-tool dbcheck --cross-ncs"  --fix

#8 Teste sua atualização, por exemplo verifique se os usuários podem fazer login com sucesso.

 

 

Fontes: samba.downgrade.upgrade, wiki.samba01wiki.samba02

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.